Estudantes de Jornalismo da Católica de Brasília querem saber mais sobre gênero, raça e etnia

Na última quarta-feira (3/8), estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Católica de Brasília conversaram com a ONU Mulheres sobre o Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas. Matriculados na disciplina Jornalismo Especializado I, o grupo tem aulas com o professor Edson Cardoso, que convidou a assessoria de comunicação da ONU Mulheres para falar sobre a organização do curso.

Num bate-papo informal, o grupo tirou dúvidas sobre o polêmico uso da palavra presidenta ou presidente nas matérias, ponto que rendeu boas rodadas sobre a linguagem antissexista e o valor das palavras para a igualdade de gênero. A violência contra as mulheres também foi outro assunto que gerou bons comentários na turma universitária, em especial na cobertura atenta a determinados desdobramentos de casos que podem salvar vidas ou evitar a impunidade.

Nessa mesma linha, o caso do menino Juan (segundo evidências, assassinado por policiais no mês de julho, no Rio de Janeiro) foi outro exemplo de como a atenção da imprensa é fundamental para a elucidação de fatos e acontecimentos.

A turma de futuros e futuras jornalistas demonstrou interesse em participar de uma eventual rodada do Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas em Brasília. Mas independente disso, a garotada já segue na trilha de exercitar um olhar mais humano e plural no Jornalismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s