Discussões em grupo

A professora Cleidiana Ramos dividiu a turma em dois grupos para analisar reportagens sobre a temática. O primeiro grupo analisou a reportagem “Pernambuco: homicídio mata 40 vezes mais negras”, onde os participantes falaram sobre os estereótipos impostos à mulhor negra, explorados na matéria. Uma participante afirmou ter dificuldade, no dia-a-dia do seu trabalho, para representar figuras negras em situação de alegria, pois o banco de imagens disponíveis na empresa em que trabalha é apenas associada á marginalidade e ao contexto de miséria.

O segundo grupo analisou a reportagem da revista ISTO É, intitulada “A saga dos Pankararus 500 anos depois”. Os participantes deste grupo discutiram como a sociedade retrata de maneira preconceituosa a cultura indígena. O grupo emitiu ainda várias opiniões sobre a matéria, como o excesso do uso de estereótipos. Uma das jornalistas participantes citou como problemática a questao ideológica da própria revista, cuja linha editorial é composta por profissionais do eixo Rio-São Paulo.

“Você tem realidades diferentes. Existe uma pressão para perder a identidade afro-brasileira. Não é a toa essa obsessão feminina em alisar o cabelo. Uma menina negra quando alisa o cabelo está buscando outra identidade. O que leva uma pessoa a negar sua própria identidade o tempo todo?”, ressaltou Cleidiana Ramos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s