Recife compartilha seu aprendizado

Jane Santos durante coletiva

Com o encerramento da etapa de Recife chegamos a 50% de jornada cumprida do Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas. O nosso roteiro agora segue por mais quatro capitais: Maceió, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

O resultado da coletiva com a coordenadora do escritório da Unicef para os Estados de Pernambuco, Paraíba e Alagoas, Jane Santos, rendeu, além do acúmulo de informações muito interessantes sobre a campanha de combate ao racismo contra crianças, desencadeada pelo órgão, uma sugestão de pauta e uma reportagem radiofônica preparada pelos grupos de trabalho.Como estou tendo problemas para anexar o link de audio vou colocá-la no formato texto e logo que possível ela aparece aqui na forma para ouvir:

Reportagem radiofônica

ADOLESCENTES NEGROS DE PERNAMBUCO TÊM SETE VEZES MAIS CHANCES DE SEREM ASSASSINADOS, BEM ACIMA DA MÉDIA NACIONAL, QUE É DE 2,6// O DADO FOI DIVULGADO PELA COORDENADORA REGIONAL DO UNICEF, JANE ANDRADE, DURANTE O CURSO “GÊNERO, RAÇA E ETNIA PARA JORNALISTAS”, PROMOVIDO NO RECIFE DURANTE OS DIAS 17 E 18 DE AGOSTO.//

PARA A COORDENADORA, O NÚMERO É RESULTADO DE UMA SOMA DE DIVERSOS FATORES, ENTRE ELES A BASE ESCRAVISTA DA REGIÃO E O HISTÓRICO DE DISCRIMINAÇÃO.//

A CAMPANHA DO UNICEF CONTRA O RACISMO NA INFÂNCIA FOI APRESENTADA NO EVENTO, A FIM DE QUALIFICAR OS PROFISSIONAIS DE MÍDIA PARA AS QUESTÕES DE GÊNERO, RAÇA E ETNIA.//

O CURSO É UMA REALIZAÇÃO DA ONU MULHERES E DA FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS, FENAJ, EM OITO CAPITAIS BRASILEIRAS.//

DIANA BEZERRA E DAVID D’LUCCA/

PARA O BLOG GÊNERO, RAÇA E ETNIA PARA JORNALISTAS.//

SUGESTÃO DE PAUTA

Infância e Racismo

No Brasil, vivem 31 milhões de meninas e meninos negros e 140 mil crianças indígenas. Eles representam 54,5% de todas as crianças e adolescentes brasileiros. Em Pernambuco, 62,3% das crianças são negras. No País, 65% das crianças pobres são negras.

O racismo causa impactos danosos do ponto de vista psicológico e social na vida de toda e qualquer criança ou adolescente. Essa é uma situação que preocupa o Unicef uma vez que compromete o desenvolvimento pleno da maioria das crianças e adolescentes. Por isso, o órgão lançou a campanha “O Impacto do Racismo na Infância”.

O Brasil tem exemplos de ações de solidariedade e de respeito às diferenças que precisam ser expandidos e disseminados. O Unicef quer colaborar com o governo e com a sociedade para ampliar o alcance dessas boas experiências que visam minimizar os impactos do racismo sobre a infância, contribuindo para uma sociedade mais democrática.

Sugerimos que o repórter aborde aspectos como: de que forma ela será aplicada no Brasil e em Pernambuco? Ressaltar a questão do racismo infantil no Estado como uma questão preocupante; vamos ouvir representantes do Unicef, de ONGs voltadas para a questão da infância e luta contra o racismo e também visitar comunidades populares para entrevistar pais e crianças negras e indígenas.

Sugestões de Entrevista em Pernambuco:

Jane Andrade – Diretora do Unicef. Telefone: (81) 3059-5700
E-mail: recife@unicef.org
Coordenação do Observatório Negro
Comunidade de Caranguejo Tabaiares, localizada entre os bairros da Ilha do Retiro e Sport.

Produção: Isabel Queiroz, Edilene Nunes, Suzan Vitorino, Paula Costa, Verônica Pragana, Gleiceani Nogueira, Andrea Pessoa, Dirce Gomes e Fabiana Diniz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s