Pesquisa aponta dados sobre cobertura étnica em jornal de São Paulo

O Estado de S. Paulo foi o jornal paulista incluído na pesquisa Faces do Brasil, um levantamento que mapeia a referência a três grupos étnicos (ciganos, indígenas e negros) na imprensa brasileira. O estudo identificou, num período de três meses, 101 matérias com essa abordagem. Dentre os grupos, os negros foram mais abordados (63,9%), seguidos pelos indígenas (31,5%) e ciganos (4,6%). Os dados são ainda parciais e foram apresentados em maio deste ano.

A pesquisa está sendo realizada desde julho de 2010 pelo grupo Etnomídia da Faculade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom/Ufba). O doutor em Comunicação Fernando Conceição é o coordenador da pesquisa que tem o financiamento da Fundação Ford e o apoio do Núcleo Omi-Dùdú de Resgate e Preservação da Cultura Afro-Brasileira. O levantamento monitora 17 jornais e seis revistas.A previsão é que a pesquisa seja concluída em dezembro deste ano.

As palavras-chave mais presentes nos textos do jornal analisado são indígena (9,3%); negro (7,7%); índio (7,3%); negra (5,3%); quilombo, racial e racismo (4,7%) e escravo (3,3%).

Segundo o levantamento há no material a recorrência de matérias contrárias às políticas públicas de ações afirmativas, principalmente, em relação à metodologia de definição dos quilombos adotada pelo governo federal. Foram sete textos (6,9%), inclusive um editorial, apresentando argumentos contra o princípio da autodeclaração das comunidades quilombolas a partir do decreto 4.887/2003.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s