Conteúdo

O Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas está estruturado em dois módulos (primeiro dia) e duas atividades pedagógicas (segundo dia), para despertar nos/as participantes a reflexão acerca da prática jornalística e as possibilidades de mudança e melhoria da cobertura dos temas gênero, raça e etnia no fazer jornalístico diário.

DIA 1 – Módulo 1: GÊNERO, RAÇA E ETNIA EM SOCIEDADE

Carga horária/dia: 1h55 min

Ementa: Definição dos conceitos raça e etnia a partir das dinâmicas sociais brasileiras. História do movimento feminista, do movimento de mulheres negras e do movimento de mulheres indígenas. O conceito de gênero a partir de 1980. Relações de gênero e o cenário atual das mulheres no Brasil. As mulheres e as relações de gênero nas redações. Dicas de como aprimorar as relações de gênero no ambiente de trabalho jornalístico.

Objetivos específicos: apresentar os conceitos básicos de gênero, raça e etnia e alguns dos pressupostos do pensamento social brasileiro, estimular uma leitura histórica dos movimentos de mulheres contemporâneos e suas especificidades, conceituar sobre as relações de gênero, analisar a atual situação das mulheres e as implicações de gênero no ambiente das redações.

Conteúdo programático:
1) Definição dos conceitos raça e etnia a partir das dinâmicas sociais brasileiras:
exibição de vídeo “As Américas tem cor: afrodescendentes nos censos do século XXI”, aspectos básicos sobre os conceitos raça e etnia a partir das dinâmicas sociais brasileiras. Aspectos básicos sobre o racismo e o problema da mestiçagem no Brasil.
2) História do movimento feminista, do movimento de mulheres negras e do
movimento de mulheres indígenas: exibição de vídeo Encontro Mulheres
Indígenas da Bahia Parte 1 e 2. Introdução à história do movimento feminista.
Aspectos básicos sobre o conceito de gênero a partir de 1980. Especificidades e
rearticulação do movimento de mulheres negras na década de 1970. Especificidades do movimento de mulheres indígenas.
3) Relações de gênero e o cenário atual das mulheres no Brasil: introdução às
relações de gênero e as dinâmicas simbólicas, culturais e sociais que afetam as
mulheres em geral e as mulheres negras e indígenas.
4) As mulheres nas redações: aumento do número de mulheres jornalistas e as
relações de gênero nas redações. Aspectos básicos sobre o assédio moral e
sexual. A construção da notícia e os novos desafios para as mulheres no
jornalismo no cenário contemporâneo. Como aprimorar as relações de gênero no ambiente de trabalho.

DIA 1 – Módulo 2: JORNALISMO, ÉTICA E DIVERSIDADE

Carga horária/dia: 1h55 min

Ementa: a experiência dos/as jornalistas nas redações e as abordagens sobre gênero, raça e etnia. Princípios éticos do jornalismo brasileiro e o risco da estereotipação. A prática jornalística e a inclusão do pluralismo político e social. O relacionamento com fontes em situação de violência doméstica. As ferramentas estratégicas na negociação da pauta com recorte de gênero, raça e etnia.

Objetivos específicos: incentivar a análise sobre a atuação do/a jornalista a partir dos princípios éticos da profissão; estimular a produção utilizando critérios e valores livres de estereótipos; identificar novos parâmetros para a seleção e estruturação da notícia; estimular uma abordagem diferenciada no tratamento dos casos envolvendo vítimas de violência doméstica e motivar a produção de notícias e reportagens qualificadas sobre as mulheres com recorte de raça e etnia.

Conteúdo programático:
1) A experiência dos/as jornalistas nas redações: exibição do vídeo de entrevistas com jornalistas sobre como abordam a questão de gênero, raça e etnia nos veículos e os desafios éticos enfrentados no dia-a-dia. Relatos dos participantes sobre como abordam ou não o tema e os problemas que enfrentam para emplacar notícias em seus veículos.
2) Princípios éticos do jornalismo brasileiro e o risco do estereótipo: problematizar a naturalização dos estereótipos a partir da exibição do vídeo sobre teste de racismo com criança negra. Uso adequado de recursos linguísticos e imagens. Aspectos básicos sobre os princípios éticos para a produção de notícias. Como a ética jornalística pode ser aplicada no cotidiano.
3) A prática jornalística e a inclusão do pluralismo político e social: novas
abordagens sobre a imparcialidade jornalística. O desafio da inclusão do
pluralismo político e social na cobertura midiática. Proposta para uma nova
perspectiva jornalística. O papel do/a jornalista e a análise crítica sobre os
21 parâmetros para seleção e estruturação da notícia. Cases de denúncia da postura discriminatória da mídia.
4) Relacionamento com as fontes em situação de violência doméstica: exibição de vídeo-clipping “Violência Contra a Mulher – Atitude Feminina”. Exibição de
áudios curtos sobre a violência contra a mulher. Tipificação das violências
contra a mulher. Violência doméstica e o recorte racial e étnico. Formas de
abordar as fontes em situações de violência doméstica. Proteção à fonte e sigilo
jornalístico. Aspectos da prática jornalística e as formas de abordagem na
produção de notícias sobre violência de gênero.
5) A pauta e as ferramentas estratégicas para a reunião de pauta: análise das
estatísticas sobre as desigualdades de gênero, raça e etnia, das políticas públicas para as mulheres, populações negras e indígenas e dos marcos legais nacionais e internacionais como ferramentas estratégicas na construção e negociação da pauta.

DIA 2 – Atividade pedagógica 1: LEITURA CRÍTICA DA MÍDIA

Carga horária/dia: 1h55 min

Ementa: Abordagem sobre cultura da mídia a partir da leitura de Douglas Kellner. Análise e leitura crítica de textos e/ou imagens de notícias impressas, gravadas em áudio, vídeo e notícias on line com recorte de gênero, raça e etnia, bem como de notícias sobre população negra e povos indígenas. Modos de fazer coberturas qualificadas e com abordagem aprofundada sobre gênero, raça e etnia. Aplicação prática de estudos, pesquisas, análises, fontes e marcos internacionais sobre o tema na pauta jornalística.

Objetivos específicos: estimular a habilidade para uma leitura crítica das notícias com recorte de gênero, raça e etnia, bem como sobre as populações negras e indígenas, e estimular a produção jornalística a partir de informações qualificadas e de uma perspectiva diferenciada sobre a temática.

Conteúdo programático:
1) Abordagem sobre a cultura da mídia a partir da leitura de Douglas Kellner:
exibição de trechos do filme A Negação do Brasil, de Joel Zito e breve análise
sobre a cultura da mídia a partir da proposta de Douglas Kellner.
2) Análise de notícias impressas, gravadas em áudio, vídeo e notícias on line com recorte de gênero, raça e etnia: introdução ao debate sobre a qualificação da cobertura jornalística em suas mais variadas linguagens, exibição dos vídeos: 1)“A situação das Mulheres Negras” e 2) trechos do vídeo “Trabalho Doméstico, Trabalho Decente” (referente às realidades no Paraguai e no Brasil); reflexão crítica das abordagens jornalísticas a partir de notícias impressas e gravadas em áudio e vídeo e notícias on line sobre gênero, raça e etnia e as populações negra e indígena.
3) Modos de fazer coberturas qualificadas sobre gênero, raça e etnia: como aplicar na prática o resultado de estudos, pesquisas e marcos internacionais sobre gênero, raça e etnia.

DIA 2 – Atividade pedagógica 2: EXPERIÊNCIAS E TRAJETÓRIAS LOCAIS: IDENTIFICANDO NOVAS FONTES

Carga horária/dia: 1h55 min
Ementa: Apresentação de um/a convidado/a local. Construindo uma pauta com foco nas demandas locais com recorte de gênero, raça e etnia. A apuração e a entrevista. Produção e avaliação dos resultados. Publicação no blog.

Conteúdo programático:
1) Apresentação de um/a convidado/a local: exibição do vídeo “Heróis de Todo
Mundo”. Breve exposição sobre perfil, trajetória, atividades, projetos e
respectivos impactos para a comunidade.
2) Construindo uma pauta com foco nas demandas locais com recorte de gênero, raça e etnia: construção da pauta sobre o/a entrevistado/a com foco nas demandas locais com recorte de gênero, raça e etnia.
3) A apuração e a entrevista: entrevista coletiva com o/a convidado/a local
desenvolvida a partir das diversas linguagens jornalísticas.
4) Produção e avaliação dos resultados: apresentação das notícias produzidas em grupo e publicação no blog.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s