Pesquisa analisa cobertura étnica em jornal paraense

Achei interessante compartilhar o relatório parcial de atividades da pesquisa Faces do Brasil com dados sobre a cobertura étnica no jornal paraense O Liberal. O estudo está monitorando, desde julho de 2010, 17 jornais e seis revistas com circulação em todas as regiões do país. O trabalho é feito pelo Grupo de Estudos em Mídia e Etnicidades da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Etnomídia).

O objetivo é detectar e avaliar a cobertura sobre grupos étnicos,com destaque para negros, indígenas e ciganos.Os resultados preliminares foram apresentados em maio deste ano em um seminário realizado em Salvador.

Do material analisado no jornal O Liberal foram selecionadas 47 notícias relacionadas a grupos étnicos. Destas 51,9% referiu-se à população negra; 48,1% à população indígena e nenhuma a ciganos.

Mesmo com a maioria das matérias citando a população negra a expressão indígena teve maior recorrência (22,9%), seguida de negro (14,7%) e Funai (7,3%).

Sobre as fontes ouvidas 27,7% são representantes de órgãos de governo, incluindo a Funai. As orgnaizações da sociedade civil organizada foram ouvidas em 10,6% dos casos e as universidades em 13,3%. Dados de fontes de pesquisa deram suporte a 8,5% das notícias. Do total analisado, 65,2% das reportagens identificaram suas fontes.

Continuar lendo

Anúncios