Pesquisa analisa cobertura étnica em jornal gaúcho

O jornal Zero Hora, sediado em Porto Alegre, publicou, em três meses, 12 matérias relacionadas a negros e indígenas. Os ciganos não foram citados. Os dados fazem parte da pesquisa Faces do Brasil, desenvolvida pelo grupo Etnomídia da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom/Ufba) que está mapeando a abordagem a ciganos, negros e indígenas em 17 jornais e seis revistas com circulação nas várias regiões do Brasil. O levantamento começou em julho do ano passado.

Segundo a pesquisa, do total de matérias, 83,3% fazem referência aos negros e 16,7% aos indígenas. Negro (21,7%), racismo (17,4%), étnico (8,7%) e indígena (4,3%) são as expressões que mais apareceram nas matérias.O estudo também destaca uma reportagem especial sobre quilombolas veiculada pelo jornal no dia 20 de novembro.

Das fontes ouvidas nas reportagens houve predominância dos órgãos auxiliares de governo (33,3%), seguidos por fundações (25%), organizações civis (25%) e executivo estadual (16,7%).

Estes dados são parciais e foram publicados em maio deste ano. A expectativa é que a pesquisa, coordenada pelo doutor em Comunicação Fernando Conceição, tenham os seus números finais divulgados em dezembro. O estudo é financiado pela Fundação Ford e tem o apoio do Núcleo Omi-Dùdú de Resgate e Preservação da Cultura Afro-Brasileira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s